2 de setembro de 2015

O Amapá do absurdo

Estado do Amapá, região Norte do Brasil, ano de 2015, véspera da realização dos Jogos Olímpicos no país.

Depois de não ajudar com absolutamente nada a Federação de Badminton do Amapá - FEBAP a realizar a competição estadual dos Jogos Escolares de 12 a 14 anos, (veja aqui e aqui) de responsabilidade do Estado, não pagando nem os honorários dos profissionais da arbitragem, e depois disso não fazer a gentileza de convidar a FEBAP para a cerimônia de entrega de medalhas aos atletas campeões (veja aqui), eis que o Governo do Amapá, através de sua Secretaria de Estado do Desporto e Lazer - SEDEL, demonstra novamente não ter nenhum respeito e compromisso com a nossa modalidade esportiva.

Enquanto atletas de outras modalidades já estão chegando em Fortaleza-CE para os Jogos Escolares da Juventude, categoria 12 a 14 anos, os atletas do badminton amapaense chegarão apenas na manhã de sexta-feira, 04/09, e a competição começa na mesma manhã de sexta-feira, 04/09.

Com isso, o técnico da delegação de badminton não participará do congresso técnico da competição, marcado para o dia 03/09, que é o momento onde são definidas as tabelas de jogos, as formas de disputas e todas as dúvidas ou casos omissos são dirimidos, e os atletas correm o risco de nem conseguirem fazer o credenciamento para a competição, e, consequentemente, perderem por WO (sigla para "vitória fácil", ou "sem oponente").

E se conseguirem fazer o credenciamento, fica a pergunta: em que condições físicas e mentais entrarão em quadra 4 adolescentes menores de 14 anos depois de uma madrugada inteira viajando por irresponsabilidade, ou até mesmo descaso, de quem deveria cuidar do seu conforto e tranquilidade? Porque de Macapá-AP até Fortaleza-CE existe uma boa distância a ser vencida e aeroportos a serem percorridos, entre escalas e/ou conexões.

O pior disso tudo é o estrago no psicológico de garotos cheios de sonhos e vontade de representar o Amapá pelo esporte que escolheram praticar, numa competição nacional integrante do ciclo olímpico brasileiro, tendo dedicado grande parte do seu tempo nos últimos meses aos treinamentos para vencerem a seletiva escolar estadual, e, depois de merecidamente conquistarem as vagas, perderem essa oportunidade, ou não conseguirem se apresentar bem, porque o Estado "não planejou" corretamente a viagem.

Alguém na SEDEL deve responder por essa péssima "escolha" de dia e horário de viagem para os nossos jovens atletas de badminton nos Jogos Escolares da Juventude 2015. As escolas e os pais precisam cobrar uma explicação.

---------------------------------------
Atualização:

Veja nos links abaixo as consequências do absurdo descrito acima.

JEJ 2015 - 1º dia
JEJ 2015 - 2º dia
Postar um comentário